quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Restaurante A Prainha em Torres, volte sempre.

Todo mundo tem uma praia guardada na caixinha de lembranças da infância. A minha é Torres no litoral gaúcho. E o Restaurante A Prainha  virou um motivo a mais (e delicioso) para a gente dar sempre uma passadinha por lá.

Tudo é bem simples. O diferencial está mesmo nos pratos e na recepção calorosa que as crianças recebem. Aliás, restaurante que oferece um bom caldinho de feijão com arroz para os pequenos famintos (daqueles que até as mães têm vontade de devorar) já ganha muitos pontos com a família toda. Ops, o Matias quase apagou o prato do dia...
Dá para sentar em uma das poucas mesas na rua e curtir a vista da Prainha de Torres. Recentemente, foi inaugurada a parte superior, que prioriza os petiscos fora de hora. A gente sempre bate ponto no ambiente interno.
O cardápio é imenso em opções, e tudo que provamos foi excelente. As crianças começam matando a fome com um feijoãozinho tudo de bom.
Depois, uma casquinha de siri bem honesta.
Uns camarões à milanesa (nosso pedido de sempre na praia, nada original). 
Mais umas batatinhas fritas para a garotada. Elas foram praticamente ignoradas, sinalizando que havia outros atrativos mais apetitosos à mesa. Afinal não é sempre que o meu menor limpa o prato assim em restaurantes...
And the Oscar goes to...o Linguado A Prainha. Sim, o prato é a visão do paraíso (tá, nada comparado ao Javier Bardem). Um peixe recheado com siri e molho de camarão. E mais: um purê beirando à perfeição acompanha de forma esplêndida o peixe e o molho (eu nem toco na salada e no arroz).
Close no recheio...
Como já foram muitas as experiências por aqui, recomendo também o peixinho à milanesa de entrada (parece nuggets e as crianças amam),...
...o salmão com purê de mandioquinha e o clássico filé, ovo, arroz e batatas fritas. Deu para sentir a dúvida que sempre temos ao escolher os nossos pratos?
Sorvetinhos foram os eleitos para finalizar o almoço. Na verdade, eles funcionam como calmantes para que as crianças continuem na mesa enquanto eu e o Mojo apreciamos nosso peixinho até o último pedaço.
Na saída, uma voltinha pela Prainha ou no Morro do Farol para fechar com chave de ouro o programa. Normalmente pagamos em torno de R$ 100 a R$ 150 por nosso almoço aqui. Mas sempre, sem exceção, saímos felizes da vida. Ah, e sempre voltamos.
RESTAURANTE A PRAINHA
Rua Joaquim Porto, 151
Centro – Torres/RS
(51) 3626 – 4566

11 comentários:

Carol Garcia disse...

toda vez que passo aqui deixo um coment "ai que fome ai que fome ai que fome".

hoje vou trocar

"amanhã não posto nada, acabei de dar uma mordida no monitor".

bjo bjo

Tatiana disse...

ai, que LOUCURA!!!

gisele.artes disse...

Ai! Cheguei a me babar! Amo peixe e frutos do mar! Mais uma dica anotada! Obrigada!abraços, gisele

Sandro Pacheco disse...

Otima dica, sempre q venho de santa catarina passo neste restaurante, minha esposa e filhos adoram e eh claro eu tambem, parabens pelo post, o restaurante A Prainha eh td isso e mais, alem de ser bem em conta.

Alexandra disse...

Oi Sandro. A gente também faz isso. Almoçamos lá direto na volta de Santa Catarina. Gi, anota sim que o lugar é delicioso. Beijos a todos e feliz dia das Crianças. Alexandra

drose cupcakes/Porto Alegre disse...

Esse restaurante é uma delícia mesmo!!!

Ligia disse...

Aiiii, meu Deus!
Alexandra, isso não se faz...

Não bastasse Torres ser essa maravilha de praia, vem você, e mostra (não! escancara!) esse lugar divino pra gente!
E o sabidinho do Matias, ainda queria apagar o nome do pulo do gato...

Só pra começar, eu pediria ao garçon, que me trouxesse só o caldinho desse feijão (sabe como é, criança grande, cheia de manias), pra mergulhar as batatinhas fritas dentro.
Depois, pegava o seu camarão à milanesa (nada original? pois achei ele originalíssimo!) e mergulhava ele na casquinha de siri. Em seguida, pegava esses ovinhos fritos (Ôh, Lela!) e deitava eles em berço esplêndido, sobre o purê de mandioquinha. Ploc! Por último, enfrentava esse peixe recheado com siri e molho de camarão (abre parênteses para um palavrão, que aqui tem criança: %#**@/#) e urrrava!
E depois corria pro abraço...ops, pro mergulho!
Céus! O que é esse restaurante? E ainda dão o nome de Prainha? Isso deveria se chamar Praiona! Praiaça! Big Beach!
Vou até sair daqui, pra não ter um atrito com a tela do PC, e destruí-la de raiva...rsrsrs
Um grande, abraço!

Ligia disse...

Ahhh...pergunta que não quer calar: o que é aquela farofinha sobre o salmão???

Anônimo disse...

Geralmente, a qualidade fica a desejar quando se trata de restaurantes que atendem ao meio-dia perto da praia, além de o preço ser injusto do que é servido. Mas um dos locais em Torres, no litoral do Rio Grande do Sul, chama a atenção pelos pratos simples, porém saborosos, preços acessíveis e uma bela vista para o mar. O restaurante A Prainha (Rua Joaquim Porto, 151, Centro) fica aberto o ano todo e oferece frutos do mar, filés e até ala-minuta. Recentemente foi inaugurada a parte superior, que prioriza petiscos.

Quando estive lá pedi um Linguado ao Molho de Gorgonzola com Batatas Sauté para duas pessoas. O prato veio bem servido e com o gosto característico do queijo, tendo como base o bechamel (molho branco). O peixe estava no ponto e as batatas foram salteadas com manteiga, salsinha e cebolinha frescas. Esta é uma boa pedida para quem passar por Torres no restante deste verão.
CHEF WILLIAM RIBEIRO

http://clubedecozinhabrasil.blogspot.com/2010_02_01_archive.html

Alexandra disse...

Obrigada, Chef William Ribeiro.Também concordo que a comidinha do A Praianha é no capricho!
Abs
Alexandra

Anônimo disse...

Local simples, boa comida, mas com preços incompatíveis com o que é oferecido.