sexta-feira, 13 de maio de 2011

Coral Reef no Epcot Center, do céu ao fundo do mar

Existe uma divergência de opiniões sobre o Epcot Center. Confesso que as atrações imperdíveis ou infantis do parque são mesmo poucas. Contudo, simpatizo com a tranquilidade do local, o emocionante show de fogos  noturno, as inúmeras opções gastronômicas do World Show Case e, de quebra, com dois programinhas que amamos: o simulador Soarin e uma refeição no Coral Reef ao lado do megainfantil Pavilhão do Nemo (as duas atrações são próximas!). Assim que chegamos ao parque, fomos correndo pegar o nosso Fast Pass do Soarin. Então, vem com a gente VOAR (só não repare nos gritos histéricos)!
Depois de aterrissar, fomos ao encontro do pavilhão vizinho: The Seas. Pronto para mergulhar? Ficamos horas observando os aquários hipnóticos com milhares de espécies da vida marinha. É incrível como tudo isso acalma até o ser mais ansioso do mundo (eu!). Tem também uma voltinha inocente (ideal para crianças PP) no mundo do Nemo e o Crush Show - a tartaruga do Nemo - , uma atração para os pitocos que falam inglês.
Olha a concentração de pimpolhos... (estacionamento de carrinhos - genial isso)
Ok, hora da fome. E, como fala o meu amigo Bruce (tubarão do Nemo) ... “hoje eu vou comer peixe!”. O Coral Reef, ao lado do pavilhão do Nemo, foi o nosso eleito. Aconselho reservas online para não perder a viagem (faz aqui ó!).
Sim, o restaurante é muito semelhante ao Sharks Underwater do Sea World. É impossível não comparar. Em nossa votação familiar, o Coral Reef ganhou disparado (principalmente pela qualidade da comida).
No lugar de janelas, aquários gigantes. Insista por uma mesa perto dos peixinhos. Tá vendo aquele em pé no banco? Que feio, Matias.
Todo o ambiente é voltado para o fantástico visual azul. É lindo, mesmo contendo vários elementos kitschs na decorção.
É quase uma refeição com personagens, Nemo, Crush, Dori, Tio Raia... Todos estão no imenso aquário de carne e osso (ou melhor, de cartilagem e espinha!). O sonolento Crush impressionou pelo seu tamanho.
Não vá esperando variedade de opções do Kids Picks (como eles chamam o Kid’s Menu em muitos locais). Porém, no Coral Reef encontramos algo raro no menu infantil: um arroz branquinho e peixe grelhado fresco (tá, e as batatas fritas de sempre). E o prato de Mickey? Fofo.
A Cata foi na tradicional massa com molho vermelho e carne. Estava um pouco forte, como todas feitas nos restaurantes locais.
Na versão adulta, a culinária é centrada em frutos do mar e os pratos, um pouco mais elaborados. Já aviso que as porções são pequenas para os padrões norte-americanos. Escolhi a Sea and Land, uma entrada para duas pessoas como o meu prato principal: ótemo! O consumê de lagostas foi o meu preferido. 
O Mojo foi num peixe que parecia delicioso, o Grilled Mahi Mahi.
A sobremesa que acompanhava os pratos do Kids Picks alegrou a turminha da mesa.
  Uma refeição para a família no Coral Reef não sai por menos de US$ 100, com tax +tips inclusos. Foi o que gastamos para mergulhar fundo nessa experiência gastronômica marinha depois do nosso inesquecível voo de asa delta pela Califórnia.
  

3 comentários:

Jardel disse...

Money que é good nóis num have se nóis hevasse nóis num tava aqui playando, mas nóis precisa de worká!

Coisas de mãe disse...

É, nós duas somos bem do mesmo tipinho. Gosto do Epcot pelos mesmos motivos e fiz o mesmo programa que você. Adorei o Soaring (tanto que praticamente obriguei minha mãe a ir, ela nõa é muito fã destas coisas e adorou) e fomos almoçar no mesmo restaurante. Foi bem gostoso!

beijos

Pati

Alexandra disse...

Pois é, Pati. Acho que somos do mesmo "tipinho" mesmo. Andamos 2 vezes no Soarin e foi o único simulador que não enjoei.

Jardel, olha só: teu english já bom pra viajar. Agora é só parcelar em muitas vezes e aproveitar. O dólar tá perfeito pra quem quer ir para os States. Nâo é a toa que tem tanto brasileiro por lá de todas as classes e níveis sociais, viu?Torço por ti.

Abs
Alexandra